HOME / COM a Gente / Estudo dos Discipulados / Atitudes para Desenvolver a Liderança

Filemon

CASA DE ORAÇÃO MUNDIAL “2012: Ano da Paixão à Deus e da Entrega Absoluta”. Discipulado. Tema: Filemon. Texto: Fl. 1: 1´22. Filemon era o líder da igreja de Colossos. Ele era filho de Paulo, na fé e Paulo o confiou a Igreja de Colossenses, da qual ele recebeu a qualificação através de Deus. Paulo por uma providência divina se encontra com um escravo de Filemon. Deus trabalha de forma progressiva, ele não quer dizer que era um escravo de chicotadas, nem de senzala; ele era um escravo no sentido de ser um servo dentro de uma casa, que pertencia aquele serviço. Nós acreditamos que Filemon, por ser um homem de Deus, não maltratava Onésimo, mas mesmo assim ele cometeu erros e fugiu e saindo de Colossos, se encontra com Paulo em Roma. Paulo abraça Onésimo e o ganha para o Senhor. Paulo o recebeu de forma íntima e percebeu que ele era um homem com um potencial muito grande e que poderia ser aproveitado na obra do Senhor e o torna muito útil. Nessa época Paulo se encontrava numa prisão domiciliar, e o Evangelho deu prosseguimento através de Onésimo. Paulo então, ministra a Filemon o Princípio do perdão. A Direção do Espirito Santo é: Amar com a evidência do Perdão. Se não acreditarmos no perdão, estamos fora do foco de Deus. Precisa ser um ensinamento espontâneo, não um peso na vida das pessoas. Existe um relacionamento íntimo entre o perdão e o relacionamento com Deus. A palavra perdão não aparece nesta carta, mas sua mensagem central é o perdão. A vida de Paulo inspira qualquer pessoa e esta carta foi escrita por ele. Onésimo significa, Útil. Filemon, todas as vezes que você olhar para ONÉSIMO, pense que você esta olhando para mim. E se algum dano ele te fez, lança na minha conta que eu te pago, escreve Paulo no V. 19. Com o amor que tinha por Paulo, Filemon não teve coragem de o cobrar pelo que Onésimo pegou dele, então Paulo disse: Certo como estou da sua obediência sei que você fará muito mais do que eu estou pedindo. Filemon aqui representava Deus, e Deus aqui esta tentando reconciliar duas pessoas, Onésimo aqui representa o pecador; o homem pecou e Paulo aqui representa Jesus perdoando o pecado de Onésimo. Aqui vamos ver três passos para o perdão: 1º) Passo: RECEBER A PESSOA DE VOLTA. Não a receba como escrava, mas como uma irmã, considere-a como uma ministra. 2º) Passo: RESTAURE A PESSOA. Faça com a pessoa como o pai fez com o filho pródigo; faça mais do que o necessário. Não encare o perdão pela visão humana. O perdão que vem da visão espiritual. Paulo pediu algo muito grande: precisa-se ter restituição, não pode haver lacuna; é preciso preencher-se o vazio com a restituição. Paulo tornou a falar: perdoe a dívida dele e ponha na minha conta. Para perdoar é preciso ser muito corajoso, ter humildade. Nossa vida espiritual só existe por causa de um perdão. Deveria ser algo natural na vida de um cristão. O amor é ligado ao perdão; você perdoar é dar amor. Em nenhum outro momento somos tão parecidos com JESUS, como quando perdoamos. Perdoar é uma declaração de AMOR; é como se você dissesse: Eu não vou me vingar, eu não vou manter a ira no meu coração, eu não vou alimentar amargura dentro de mim. Lembra-se de Estevão? Mesmo sendo apedrejado, apelou para Deus, e pediu que Ele liberasse perdão ao povo. Paulo não viu Jesus , mas por mais próximo que estava na geração, ensinou sobre o perdão. 3º) Passo: RESTITUIÇÃO. O que deve estimular a restituição? V. 19. Eu Paulo pagarei em dobro o que Onésimo deve. A motivação é que eu sou devedor de algo ainda muito maior do que a dele. Eu preciso me lembrar disso; Lembre-se Filemon, você andava nas trevas e Deus usou a vida de Paulo para tirá-lo das trevas. A dívida que Onésimo tinha e não podia pagar a Filemon, Paulo o ajudou a pagar, e o sustentou. Ele sabia que não podia pagar a Paulo. Eu preciso me lembrar a quem devo. Como eu vou pagar aos meus pais, por tudo o que eles fizeram por mim, os investimentos que eles fizeram para que eu hoje fosse o homem que sou? Este é o princípio; Filemon ele te deve algo material, e você, devia uma algo espiritual. Eu fui usado por Deus para te libertar de uma dívida de morte; a dele vai passar mas a sua era muito maior. Será que eu tenho dividas que eu não consigo pagar? Como eu posso ter apego a uma dívida? _ Quando esqueço de pagá-la. O mesmo acontece quando eu não perdoou; eu firo a outra pessoa. Outra coisa que eu preciso deixar é que o perdão me motive, e me faça lembrar o quanto eu devo àquela outra pessoa. 1º) Ponto: Quando eu perdoou, eu passo a ser uma benção na vida das pessoas. O seu perdão vai se multiplicar para as outras coisas. Quem vai desfrutar desse perdão é você, e é você também que vai ser edificado pelo seu perdão e sua atitude. v.20. Você já foi uma benção para tantos líderes. Se você é perdoado, você também é abençoado. Paulo é um pai, e qual é o pai que quer ver seus filhos brigando. Paulo esta lutando pela unidade da igreja. 2º) Ponto: Quando a gente perdoa, promove a unidade da igreja. Paulo estava querendo promover um testemunho, um ensinamento. 3º) Ponto: v.21. Outra motivação: Eu sou obediente ao Senhor. Isto é um mandamento. Paulo não entrou na questão da doutrina aqui, porque Filemon já sabia que ele tinha os princípios de Deus nele. Paulo acreditava que Filemon era um homem santo, porque perdão é um mandamento eu preciso obedecer. Sabendo que farás muito mais do que eu estou te pedindo. Veja o v. 15. Você vai recebe-lo não como escravo, mas como filho amado. Quem sabe você pode até não considerá-lo como escravo, mas quando não perdoamos, as pessoas se tornam prisioneiras dos nossos sentimentos, nossas amarguras e ressentimentos. Nós escravizamos as pessoas. É muito complicado um crente que não perdoa. Qual é o outro motivo que eu tenho de perdoar? _ Eu irei prestar contas ao meu líder. Paulo disse; Quando eu sair daqui, vou até aí, e ver se você perdoou a Onésimo. A pressão aumenta, e aumenta muito. Paulo fala: Você vai orar por mim para que eu saia o mais rápido que seja, daqui dessa prisão e vá até ai te visitar. Quando você ora por alguém, você libera esse alguém. Jesus ensinou a pratica do perdão através da oração. Se nós não reconhecermos os nossos erros, iremos cometer as mesmas coisas que cometemos antes. Como vamos ser um ministério de centenas de pessoas, se não estivermos com a base do cristianismo, e que é o perdão? Temos muitos Filemons, e Onésimos, mais precisamos de muitos Paulos, pacificadores, que promovam o perdão, e a paz no ministério. Paulo não tomou partido e nem nós podemos tomar partido por ninguém. Precisamos ouvir os dois lados. Tem ônus na recuperação de um discípulo, mas a perda é muito maior e os prejuízos também. A nossa maior motivação é a unidade do corpo de CRISTO. Vamos ter nos nossos corações os mesmos sentimentos que houve em Cristo Jesus, e viver o perdão como um estilo de vida. Amém.