HOME / COM a Gente / Estudo das Células / Vivendo em Aliança com Deus | Parte 3

Vivendo em Aliança com Deus | Parte 3

PRIMEIRA IGREJA BATISTA DO BRASIL

“2018 – ANO DA INTIMIDADE COM DEUS”

Célula de Multiplicação –  26.08.2018

Tema: Vivendo em Aliança com Deus | Parte 3

Texto: 2 Coríntios 3:3-6

 

INTRODUÇÃO

O Senhor nos chama para vivermos em aliança com Ele. Essa aliança esta fundamentada no amor e na compaixão. Toda aliança que Deus fez com o homem revelou Seu amor e compaixão, culminando na maior aliança: a eterna aliança feita através do Sangue de Jesus derramado na Cruz do Calvário. Com Jesus aprendemos a viver esta nova aliança, pois Ele é o nosso maior exemplo de amor e compaixão que opera quando o buscamos:

1.   NECESSIDADES MATERIAIS (Mt 15:32)

Jesus teve compaixão da multidão que estava sem comer há três dias (necessidade física), e providenciou alimentação para suprir aquela necessidade. “E todos comeram e se saciaram, e levantaram do que sobejou, sete cestos cheios de pedações de pão” (Mt 15:37).

2.    DOENÇA FÍSICA (Mc 1:40-42)

Jesus ficou profundamente compadecido ao ver um homem doente de lepra e o curou – “E Jesus, movido de grande compaixão, estendeu a mão, e tocou-o, e disse-lhe: Quero, sê limpo.” e aquele homem foi imediatamente curado (vs 41).

3.   DOENÇA ESPIRITUAL (Mc 5:2-20)

Jesus viu o sofrimento daquele homem que estava dominado por um espírito imundo e ordenou que saísse dele. “E, saindo aqueles espíritos imundos, entraram nos porcos; e a manada se precipitou por um despenhadeiro no mar e afogaram-se no mar.” (Mc 5:13).

4.   NECESSIDADES ESPIRITUAIS (Mc 6:34)

Ao olhar para a multidão, Jesus se compadeceu dela, pois a viu “como ovelhas que não têm pastor, e começou a ensinar-lhes muitas coisas.” (Mc 6:33). Eles não tinham alguém que pudesse mostrar-lhes o caminho. Por isso Jesus compadeceu-se deles e passou a ensinar-lhes as coisas referentes ao Reino de Deus.

5.    RESSURREIÇÃO (Lc 7:11-15)

Nesse dia Jesus encontrou uma situação realmente triste. Uma viúva estava indo enterrar o seu único filho que havia falecido. “Vendo-a, o Senhor se compadeceu dela e lhe disse: Não chores!” Naquela mesma hora, pelo poder de Deus, Jesus ressuscitou o jovem morto e o restituiu à mãe. A compaixão moveu Jesus a fazer um maravilhoso milagre.

6.   TENTAÇÕES (Hb 4.15,16)

O autor da carta aos Hebreus nos diz que o nosso sumo sacerdote – Jesus pode compadecer-se das nossas fraquezas, porque Ele mesmo passou por muitas tentações. Jesus sabe o que sentimos e as dificuldades que passamos. Ele nos oferece Graça para socorro em ocasião oportuna. Podemos observar que, em cada uma dessas ocasiões, Jesus sentiu a dor, o sofrimento, a necessidade das pessoas e agiu para ajudá-las. Em muitas das situações citadas acima, Jesus usou o Seu poder de Filho de Deus para resolver problemas das pessoas. Também nós, podemos buscar em Deus a capacitação para ajudar nosso próximo, usando da compaixão bíblica. Isto significa sentir com elas tudo que estão passando e agir, dentro das nossas possibilidades, a fim de amá-las e socorrê-las pois “Nós o amamos porque Ele nos amou primeiro” (1Jo 4:19). Devemos amar sem esperar nada em troca e, assim, nos esforçarmos para dar o apoio que a pessoa precisa. As necessidades espirituais devem ser supridas com a Palavra de Deus. Apresentamos Jesus como a única Esperança para uma vida abundante agora e uma vida eterna com Deus. Existem muitas oportunidades de compartilhar a nossa fé com aqueles que ainda não têm conhecimento da vontade de Deus. Assim estaremos ajudando as pessoas nas suas necessidades espirituais.

CONCLUSÃO

O exercício da compaixão é muito importante para nossa vida espiritual. Vamos nos lembrar de que um dos fatores que o Senhor usará em nosso julgamento final será a nossa compaixão para com os necessitados.