HOME / COM a Gente / Estudo das Células / Tornando-se Discípulo de Jesus – Parte 1

Tornando-se Discípulo de Jesus – Parte 1

CASA DE ORAÇÃO MUNDIAL “2010: Ano do Propósito e da Presença da Glória de Deus” Célula de Multiplicação – 02.09.2012 Tema: Tornando-se Discípulo de Jesus – Parte 1 Texto: Lucas 14. 25,27,33 INTRODUÇÃO A palavra discípulo, do lat. “discipulu,” significa aquele que recebe ensino de alguém, aquele que aprende, aluno. Um discípulo é uma pessoa que segue os ensinamentos de um mestre (Dic. Bíb. Almeida). O processo de aprendizado de um conjunto de discípulos se chama discipulado. Na Bíblia, a palavra discípulo é usada para descrever os seguidores de Cristo. Jesus formou doze discípulos e os capacitou e os enviou a fazer outros para Ele (Mt 28.19). Jesus é o mestre dos cristãos. Mas será que todos que se dizem cristãos são verdadeiros discípulos de Jesus? Não vamos ,todavia, olhar para outros e julgá-los, emitindo pensamentos ou opiniões sobre eles, mas vamos fazer um exame do nosso caráter e das nossas próprias atitudes e ações para concluirmos se nós somos realmente discípulos de Jesus. A Palavra de Deus nos mostra uma série de aspectos que revelam quem é verdadeiramente discípulo de Jesus: 1. ESTAR NO MESMO PROPÓSITO QUE JESUS Jesus veio ao mundo com um objetivo: salvar as vidas para integrá-las no Reino de Deus. O propósito de Jesus, para o qual Deus o enviou à terra, e o qual Ele veio cumprir foi dar a Sua vida em resgate de muitos (Mt 20.28). É por essa razão que Ele declara no v s 26: Se alguém vier a mim, e não aborrecer a seu pai, e mãe, e mulher e filhos, e irmãos, e irmãs, e ainda também sua própria vida, não pode ser meu discípulo”. A palavra “aborrecer”, nesse texto, não quer dizer ‘desprezar ou irritar’ sua família. O que Jesus requer é que amemos mais a Ele do que a qualquer familiar nosso, isto é, que nossa lealdade e amor a Ele sejam superiores a todos os demais vínculos da nossa vida, inclusive da nossa própria família (Mt 10.37). Não devemos amar mais um membro da nossa família ou a nossa própria vida do que a Deus (Mt 10.39). O mandamento do Senhor para nós é este: “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”. Devemos, portanto amar a Deus em primeiro lugar e depois ao nosso próximo como nós amamos a nós mesmos. O verdadeiro discípulo de Jesus também está no mesmo propósito que Ele, pois assim como Jesus foi enviado por Deus para salvar as vidas, nós também fomos enviados por Ele para ganhar as almas (Mc 16.15). 2. SEGUIR A JESUS Jesus lança sua palavra desafiadora: “Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome a cada dia a sua Cruz e siga-me” (Lc 9.23). Esse texto apresenta três características do verdadeiro discípulo de Jesus: * Negar a si mesmo que é a primeira condição apresentada por Jesus, que, ao contrário do conceito do mundo e de muitas religiões que incentivam o egoísmo do homem, exige auto-negação. As igrejas dos homens convidam as pessoas a realizarem seus próprios sonhos de riqueza, posições de honra e felicidade sentimental. Entretanto a mensagem de Jesus e as igrejas, por ele edificadas, ensinam as pessoas a negarem os seus próprios desejos para fazer a vontade d’Ele e as bênçãos virão como conseqüência da obediência. * Tomar sua própria cruz requer o entendimento do que significa a cruz de Cristo. A cruz de Cristo é símbolo de sofrimento ( 1 Pe 2.21), morte ( At 10.39), vergonha (Hb 12.2), zombaria (Mt 27.39), rejeição (1Pe 2.4) e renúncia pessoal (Mt 16.24). Jesus veio para oferecer a vida, mas o caminho para a vida passa pelo vale da morte, não somente a morte de Cristo, mas também a nossa, no que se refere à morte da nossa velha natureza para ter o Seu caráter e o desejo de amar a Deus sobre todas as cosas. Quando o crente toma a sua cruz e segue a Jesus, ele além de negar-se a si mesmo, ele decide abraçar as seguintes lutas: lutar até o fim contra o pecado (1Pe 4.1,2), crucificando as suas próprias concupiscências (1P2.11,21-24;Gl2.20), lutar contra satanás e os poderes das trevas e vencer a perseguição para estender o Reino de Deus ( Ef 6.12). * A decisão de seguir a Cristo e sermos Suas testemunhas, separadas moral e espiritualmente dos padrões e filosofias do mundo, sofrendo o seu ódio e escárnio, é outra luta que o verdadeiro discípulo de Jesus abraça, mas fortalecido no Senhor pelo Seu Poder (Ef 6.10-18), ele vence todas as batalhas. CONCLUSÃO Discípulo de Jesus é, portanto, aquele que aprendeu com Ele, o seu Mestre, e o segue fazendo também o que Ele fez. Ser discípulo de Jesus é amá-lo mais que a qualquer pessoa, mais que a sua própria vida, a ponto de negar a si mesmo e, tomando a sua cruz, segui-lo, sendo sua testemunha e fazendo também outros discípulos para Ele (Mt 28.19). É assim que nos tornamos discípulos de Jesus.