HOME / COM a Gente / Estudo das Células / Repreendendo o Devorador

Repreendendo o Devorador

PRIMEIRA IGREJA BATISTA DO BRASIL

“2019 – ANO DO DERRAMAR DO ESPÍRITO”

Célula de Multiplicação –  20.10.2019

Tema: Repreendendo o Devorador

Texto:  JOEL 1:1-4 (ARA)

 

INTRODUÇÃO

“O que deixou o gafanhoto cortador, comeu o gafanhoto migrador; o que deixou o migrador comeu-o o gafanhoto devorador; o que deixou o devorador comeu-o o gafanhoto destruidor”.

Existem demônios específicos para atuar na área das finanças e bens. Muitas pessoas têm sido roubadas por não terem o conhecimento dessa atuação. A Palavra de Deus nos adverte acerca de quatro demônios, representados por quatro gafanhotos diferentes que atuam de forma impiedosa, impedindo que a prosperidade faça parte da vida daqueles que buscam em Deus viver dias melhores para si e para aqueles que deles dependem. Precisamos identificar o trabalhar de cada um desses “gafanhotos no reino espiritual e como eles agem na nossa vida.

 

1.    O GAFANHOTO CORTADOR

A função desse “gafanhoto” é cortar as finanças, quando encontra legalidade na vida do homem que não é fiel a Deus e à Sua Palavra. Esse demônio impede que as bênçãos financeiras cheguem às nossas vidas. Ele fecha a porta das oportunidades, trava os negócios e mina a prosperidade das pessoas.  Essa é a primeira fase do ataque espiritual à vida financeira daqueles que servem a Deus, mas que não são fiéis a Ele. Muitos vivem dessa forma, recebendo sempre o fruto do seu trabalho, porém não retribuem ao Senhor com fidelidade e honra.

2.   O GAFANHOTO MIGRADOR:

Como o próprio nome diz, este demônio tem a função de “migrar”, ou seja, levar para longe o que deveria ficar perto de nós. Observe o que nos diz este texto: “Dar-te-ei os tesouros escondidos e as riquezas encobertas, para que saibas que eu sou o Senhor, o Deus de Israel, que te chama pelo teu nome” (Isaías 45:3). Os tesouros escondidos são propriedades que já deveriam estar em nossas mãos, mas não chegam, pois estão sendo impedidas pela ação do “migrador”. Ele vem de tempos em tempos e atua nas gerações da mesma família para levar o que lhes pertence. Outra forma que o “migrador” trabalha é lutando para tirar das nossas mãos tudo aquilo que adquirimos com muito esforço, trabalho e ajuda de Deus. Mas, se formos fiéis ao Senhor, Ele nos promete restituir “os anos que foram consumidos pelo gafanhoto migrador, pelo destruidor e pelo cortador…” (Joel 2:25).

3.   O GAFANHOTO DEVORADOR

Esse “gafanhoto” é responsável pela esterilidade e destruição financeira e devora tudo velozmente até a raiz. Este demônio, caso encontre uma legalidade, devora tudo o que foi adquirido pelo “suor do rosto” do homem. Ele não corta como o cortador, nem age como o migrador. Sua função é promover uma destruição completa, tornando as perdas irrecuperáveis. Por isso, essas perdas não entram na lista da restituição. O cristão que não é fiel a Deus e à Sua Igreja, abre legalidade para o devorador tirar tudo que foi conquistado com luta e trabalho.

4.   O GAFANHOTO DESTRUIDOR

Esse “gafanhoto destrói a vida das pessoas completamente, pois atua após a ação do migrador, do cortador e do devorador. Nesse momento, a pessoa chega ao “fundo do poço”. Há muitas pessoas que tinham tudo e agora nada possuem. São vítimas do destruidor. Esse demônio tira da pessoa a alegria de viver e a lança no desespero que pode levá-la ao suicídio, homicídio, adultério e muitos vícios.


CONCLUSÃO

Só há uma forma de repreender os demônios “gafanhotos”: andando na Luz, vivendo os princípios do Evangelho, sendo fiel ao Senhor.