HOME / COM a Gente / Estudo das Células / O Batismo nas Águas

O Batismo nas Águas

CASA DE ORAÇÃO MUNDIAL

“2016 – Ano da Graça Abundante”

Célula de Multiplicação – 20.11.2016

Tema: “ O BATISMO NAS ÁGUAS”

Texto: Marcos 16:15-16

INTRODUÇÃO

O que é o batismo nas águas? Por que o fazemos? Como deve ser ministrado? Quando e para quem?

 

1. O BATISMO É UMA ORDENANÇA DE JESUS

O batismo é uma ordenança clara de Jesus para todo aquele que n’Ele crê: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, do Filho, e do Espírito Santo” (Mateus 28.19)

 

2. O BATISMO É UM SELO DA JUSTIÇA

O batismo deve ser visto como um selo da justiça que vem pela fé, e evidentemente deve seguir a fé, como determinam as palavras finais de Jesus que se encontram registradas no evangelho de Marcos: “E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado” (Mc 16.15,16). Esta é a razão porque não batizamos e nem tampouco validamos o batismo de crianças. É necessário crer primeiro e então se batizar. Obedecemos ao princípio bíblico de consagrar os filhos ao Senhor, mas só os batizamos depois que puderem crer e professar sua fé.

 

3.  O BATISMO É A CIRCUNCISÃO DO CORAÇÃO

No Velho Testamento, os judeus tinham como selo de sua fé a circuncisão; no Novo Testamento a circuncisão foi suprimida, sendo vista simbolicamente no batismo: “Nele também fostes circuncidados, não por intermédio de mãos, mas no despojamento do corpo da carne, que é a circuncisão de Cristo; tendo sido sepultados juntamente com ele no batismo, no qual igualmente fostes ressuscitados pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dentre os mortos” (Cl 2.11,12). Hoje esta circuncisão acontece no coração (Rm 2.28,29), e Paulo a relaciona com o batismo.

 

4. O BATISMO É UMA ORDENANÇA DE JESUS

O batismo não salva ninguém, mas acompanha a salvação. Jesus disse que quem crer (e for batizado por crer) será salvo e quem não crer será condenado. Note que ele não disse “quem não for batizado será condenado”, mas sim “quem não crer”. O batismo segue a fé que nos leva à salvação, mas ele em si não é um meio de salvação. Jesus disse àquele ladrão que foi crucificado juntamente com Ele: “Hoje mesmo estarás comigo no paraíso” (Lc 23.39-43). Ele somente creu e nem pôde ser batizado, mas não deixou de ser salvo por isto. O batismo, portanto, não salva, mas nem por isso deixa de ser importante e necessário. Aquele ladrão não tinha condições de passar pelo batismo, mas alguém que crê deve obedecer à ordenança de Cristo e ser batizado, caso contrário estará em deliberada desobediência a Deus, o que poderá impedir-lhe de entrar para a vida eterna.

CONCLUSÃO

Podemos dizer que o batismo é parte do processo de salvação, mas não que ele em si salve; o apóstolo Pedro escreveu o seguinte acerca do batismo: “Não sendo a remoção da imundícia da carne, mas a indagação de uma boa consciência para com Deus, por meio de Jesus Cristo” (1 Pe 3.21).   Nota: Ministração gerada de um mensagem do Pr. Luciano Subirá.