HOME / COM a Gente / Estudo das Células / Guardando o Coração

Guardando o Coração

PRIMEIRA IGREJA BATISTA DO BRASIL

“2018 – ANO DA INTIMIDADE COM DEUS”

Célula de Multiplicação –  29.04.2018

Tema: “Guardando o Coração ”

Texto:  Provérbios 4:23

INTRODUÇÃO

Guarda nosso coração significa que devemos tomar cuidado com nossos pensamentos, desejos, emoções e sentimentos. Tudo de bom ou ruim que falamos ou fazemos, começa no coração. Por isso, é muito importante cuidarmos dele.

1.  FILTRANDO OS PENSAMENTOS

Quando a Palavra nos diz que precisamos guardar nosso coração, está nos dizendo que nossa vida depende dele, ou seja: assim como nossa vida física depende de ter o coração saudável, nossa vida espiritual depende dos nossos pensamentos, desejos e emoções serem conforme nos ensina a Palavra de Deus. Pensando bem, guardar o coração não significa que devemos nos isolar nem reprimir tudo que sentimos, porém, guardar o coração significa filtrar tudo que vem à nossa mente ou aos nossos ouvidos, a fim de sabermos o que deve ou não descer ao nosso coração. E, assim, escolhermos as melhores influências e tomarmos as melhores atitudes que estão de acordo com os princípios e a vontade de Deus.

2.   PROTEGENDO A NOSSA MENTE

Muitas coisas no mundo podem atacar e contaminar nosso coração, tornando-o fraco e doente.  A maior guerra que enfrentamos é travada em nossa mente. Por isso a Palavra de Deus nos ensina que devemos levar “cativo todo pensamento à obediência de Cristo” (2Coríntios 10:5). Isso significa avaliar nossos pensamentos e desejos para sabermos se eles estão de acordo com a vontade do Pai, entendendo que, se não for assim, precisam ser corrigidos.

Vamos guardar o nosso coração para não perdermos o melhor de Deus para a nossa vida! Precisamos ver o agir de Deus na nossa família, finanças, relacionamentos, mas a melhor maneira de vermos a Deus é com a santificação (Hebreus 12:19), mantendo nosso coração limpo, protegido de ofensas, amarguras, ódio e falta de perdão.

CONCLUSÃO

Precisamos ouvir a voz de Deus, ouvi-lo falar ao nosso coração. O Senhor não quer uma formalidade ou aparência, mas um coração que O adore na intimidade e com sinceridade. o Senhor nos convida a entregar a Ele nosso coração: Dá-me, filho meu, o teu coração, e os teus olhos observem os meus caminhos”. (Pv 223:26).