HOME / COM a Gente / Estudo das Células / Ensina-nos a Orar

Ensina-nos a Orar

PRIMEIRA IGREJA BATISTA DO BRASIL

“2018 – ANO DA INTIMIDADE COM DEUS”

Célula de Multiplicação –  14.10.2018

Tema: Ensina-nos a Orar

Texto: Mateus 6:9-13

 

INTRODUÇÃO

A oração é importante na vida daqueles que querem ter intimidade com Deus. Todos os que querem seguir Jesus devem saber que orar é dialogar com Deus, pois é parte essencial da vida do discípulo. Entretanto, nem todos cultivam uma vida de oração e, por isso, não tem a fé da qual nos falou Jesus: “como um grão de mostarda” (Lc 17:6). Uma fé assim, “nada vos será impossível” (Mt 17:20). Disse o Mestre.

1.   JESUS NOS ENSINA COMO ORAR

“Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;
venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;
O pão nosso de cada dia nos dá hoje;
e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores; e não nos deixe cair em tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém”
. Esta oração que Jesus ensinou aos seus discípulos e que nós a tomamos como padrão, não é destinada a repetição. Jesus não nos mandou que a memorizássemos e nem que fizéssemos dela a nossa única maneira de orar. Mas, com isso, Ele nos ensina como iniciar e terminar uma oração e o que devemos incluir quando orarmos ao Pai. Quando olhamos para a vida de Jesus, podemos dizer que ele era a pessoa que menos precisava orar, pois, sendo Deus, tinha todo poder sobre todas as coisas, mas, mesmo assim, orava, dando-nos o entendimento de que, quando assim fazia, estava na sua condição de homem, embora sem a natureza do pecado. Enfim, mesmo sendo Deus, Jesus orou, em todo o tempo, dando o ensinamento que nos mostra o que devemos incluir em nossas orações:

- Reverenciar e glorificar a Deus Pai:

“Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome” (vs 9). Reconhecer que o Senhor é santo e criador de todas as coisas e que só a Ele, como único e Verdadeiro Deus, devemos dar honra, gloria e louvor.

- Buscar a vontade de Deus: “Seja feita a tua vontade, assim da terra como no céu” (vs10).

- Provisão: “Dá-nos cada dia o nosso pão cotidiano” (vs 11). Reconhecer que dependemos de Deus nas nossas necessidades. Tudo que temos e somos vem d’Ele. Não nos deixará faltar o pão de cada dia. “O Senhor é meu Pastor, nada me faltará” (Sl 23:1).

- Perdão: “E perdoa-nos as nossas dividas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores” (vs 12). Deus perdoa os nossos pecados mediante a confissão e o arrependimento e deles não lembrará mais e também nos ensina a perdoar aqueles que nos ofenderam.

CONCLUSÃO

Sabemos que a oração deve ser sincera, espontânea e feita com fé, pois, assim disse Jesus: “e, orando, não useis de vãs repetições como os gentios, que pensam que, por muito falarem, serão ouvidos” (Mt 6:7).