HOME / COM a Gente / Estudo das Células / A FÉ DE ABRAÃO

A FÉ DE ABRAÃO

PRIMEIRA IGREJA BATISTA DO BRASIL

“2018 – ANO DA INTIMIDADE COM DEUS”

Célula de Multiplicação –  15.07.2018

Tema:  A FÉ DE ABRAÃO

Texto:  Gênesis 12.1-5

 

INTRODUÇÃO

Temos estudado durante os primeiros meses deste ano sobre a fé. Por mais que a estudemos, Deus sempre vai nos mostrar o valor e o poder da fé e o quanto ela é importante a ponto de só podermos agradá-lo através dela.  Por meio da Palavra, a fé nos transporta do mundo das coisas visíveis para o mundo das coisas invisíveis (Hb 11.1). Portanto, a nossa fé é uma resposta ao que ouvimos da Palavra de Deus. Certa vez, Jesus disse àqueles que não criam n’Ele: “…a minha palavra não encontra lugar em vós.” (Jo 8.37b) e completa: “quem é de Deus ouve as palavras de Deus; por isso vós não as ouvís, porque não sois de Deus.” (Jo 8.47). Assim, a fé é gerada quando ouvimos a Palavra do Senhor.

1.  A FÉ NOS LEVA À OBEDIÊNCIA

Deus mandou Abraão sair de sua terra e do meio da sua parentela. Isso significou para ele deixar sua zona de conforto e partir para um lugar que ele não conhecia, mas que tinha certeza que existia e que poderia alcançá-lo, embora fosse invisível aos olhos humanos. Na dependência de Deus, e crendo na Sua Palavra, Abraão deixou sua terra em busca da promessa. Foi preciso andar em fé para percorrer um longo caminho, passando por lugares até então desconhecidos. Podemos imaginar que Abraão, em cada horizonte que contemplava, visualizava a terra da promessa, até que o Senhor o fez adentrar nela. Mas para ganhar uma terra que fosse de Deus, pela fé, precisou deixar sua própria terra.

 Muitos querem ter mais fé, porém não estão dispostos a renunciar prazeres, pecados e sua área de conforto.

2.   A FÉ QUE MOLDA O CARÁTER

Enquanto andava em busca da promessa, a personalidade de Abraão precisou ser moldada. Por duas vezes mentiu dizendo que sua esposa era sua irmã (Gn 12.13-20; 20.1-13). Para viver a promessa, seu caráter precisava ser transformado por Deus. Até seu nome, antes Abrão, foi mudado para Abraão (pai de muitas nações) para que fosse adequado ao caráter que Deus ia lhe dar.

O Senhor determinou que o caráter de Abraão seria uma benção (Gn 12.2), ou seja, tudo que falasse ou fizesse teria que transmitir benção. Para sermos benção nas mãos de Deus, precisamos deixar que Ele molde  nosso caráter, fugindo do mal e de tudo que não é proveniente d’Ele. Para termos um caráter que agrada a Deus, devemos ser imitadores de Cristo (1Co 11.1; Ef 5.1).

Deus prometeu a Abraão que ele teria filhos e que faria dele uma grande nação e além do que nele seriam abençoadas todas as famílias da terra (Gn 12.2-3). Abraão já havia renunciado sua terra e parentela em prol do que o Senhor lhe havia prometido e que lhe daria. Com o seu caráter forjado, já podia começar a receber as promessas de Deus.

Muitas vezes, buscamos fé para abençoar nossa família apenas. Deus deu a Abraão a fé para abençoar não somente sua família, mas todas as famílias da terra.

.

CONCLUSÃO

Jesus é o “autor e consumador da fé” (Hb 12.2), por isso devemos Lhe pedir, assim como fizeram os seus discípulos: “aumenta-nos a fé” (Lc 17.5), a fim de alcançarmos os milagres de Deus. Como fez Abraão, precisamos basear nossa fé na Palavra de Deus. Ele é fiel para cumpri-la (Jr 1.12).