HOME / COM a Gente / Estudo das Células / O Derramar Do Espírito Santo

O Derramar Do Espírito Santo

PRIMEIRA IGREJA BATISTA DO BRASIL

“2019 – ANO DO DERRAMAR DO ESPÍRITO”

Célula de Multiplicação –  13.01.2018

Tema:   O Derramar Do Espírito Santo

Texto: Atos 2:1-4

 

INTRODUÇÃO

Lucas é o evangelista que mais destaca a obra do Espírito Santo na vida de Jesus e na vida da igreja. O mesmo Espírito que desceu sobre Jesus no Jordão (Lucas 3:22) e que o levou até o deserto, revestindo-o com poder para salvar, libertar e curar, é o mesmo que veio sobre os discípulos (Atos1.5,8). Podemos ver, nos capítulos iniciais do livro de Atos dos Apóstolos, cujo autor é o Evangelista Lucas, que se refere à promessa do batismo e ao derramar do Espírito Santo na vida do povo de Deus (Joel 28:1).

1.  A LIBERDADE DO ESPÍRITO

O derramamento do Espírito Santo foi um mover sobrenatural. Não se trata de algo produzido pelo homem. Aconteceu algo verdadeiramente vindo do céu. Foi um acontecimento público e audível, causando um impacto que atraiu grande multidão para ouvir a Palavra de Deus. O Espírito veio em forma de vento para mostrar seu poder e liberdade. Assim como o vento é livre, o Espírito também sopra onde quer, da forma que quer e em quem Ele quer, pois, “Onde há o Espirito, aí há liberdade” (2Co 3:17b). A experiência de viver a plenitude do Espírito Santo é pessoal (Atos 2:3) e desce sobre cada pessoa, individualmente. Cada um vive sua própria experiência. A Palavra diz que todos foram “cheios do Espírito Santo” (vs 4) e, naquele dia, eles transbordaram no Espírito e começaram a falar em outras línguas e das grandezas de Deus (Atos 2.11).

2.  A EVIDÊNCIA DO DERRAMAR

As línguas faladas no dia de Pentecostes (Atos 2:4) eram uma evidência de que aqueles homens estavam cheios do Espírito Santo. Por ser um dom espiritual, concedido à igreja pelo Espírito Santo, as línguas continuam sendo faladas por aqueles que são cheios do Espírito. A última palavra que Paulo tem sobre o assunto é: e não proibais o falar em outras línguas” (1Co 14.39b). Precisamos ser cheios do Espírito Santo e, assim, precisamos buscá-lo todos os dias da nossa vida. Todo cristão precisa disso. Quando nosso Deus derrama do Seu Espírito, os filhos profetizam, os jovens têm visões, os velhos sonham e os ossos de um vale de ossos secos são vivificados e se tornam um grande exército. Todos precisam crer nisso.

CONCLUSÃO

Deus disse que nos daria o Seu Espírito e Ele cumpriu essa promessa no dia de Pentecostes, todos foram cheios do poder do Espírito Santo.